Governo deveria temer a inteligência artificial e não as criptomoedas, diz CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz, CEO da empresa de investimentos em ativos digitais Galaxy Digital, disse aos investidores que está chocado com o tamanho da atenção que os reguladores estão dando para as criptomoedas ao mesmo tempo que ignoram os riscos associados à inteligência artificial (IA), uma tecnologia que ele acredita que desencadeará uma crise de identidade baseada em “deep fakes.”

O executivo-chefe disse na teleconferência do quarto trimestre da empresa ocorrida em 28 de março que o governo dos EUA está “completamente de cabeça para baixo” ao escolher centrar seus esforços na regulação das criptomoedas enquanto fecha os olhos para a IA:

“Quando penso em IA, fico chocado ao ver que estamos falando tanto sobre regulamentação de criptomoedas e nada sobre regulamentação de IA. Quero dizer, acho que o governo está completamente equivocado.”

Essa preocupação parecia originar-se do medo de Novogratz de que a IA desencadeasse uma crise de identidade baseada em “deep fakes.”

“De várias maneiras, um dos melhores casos de uso para criptografia será a verificação de identidade em torno de aplicativos de IA, porque logo você terá um Mike Novogratz falso, espero que com cabelo […] como você comprova a sua identidade em um mundo assim?”, questionou.

Retrato AI Van Novo

— Mike Novogratz (@novogratz) 

No entanto, ele acredita que os aplicativos baseados em blockchain desempenharão um “grande papel” na mitigação de alguns dos problemas apresentados pela IA:

“Criptomoedas e blockchain terão um grande papel nisso. É estúpido pensar que devemos nos livrar dessa indústria por causa de Sam Bankman-Fried e suas bermudas, ponto final.

Dito isso, na semana passada a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA (CFTC) se envolveu em discussões sobre IA e seus impactos sobre a sociedade com o comitê consultivo de tecnologia.

Exaustão dos vendedores e flexibilização na China

Quanto ao estado atual do mercado, Novogratz disse que a “exaustão dos vendedores” e a reabertura da China ajudaram a indústria de criptomoedas a se recuperar notavelmente até agora em 2023.

“Todas as vendas que precisavam ser feitas foram feitas, certo? Eram tantas notícias ruins, se todos tivessem que vender motivados pelo pânico e pelo nervosismo de ‘ai meu Deus! essa coisa pode ir a zero’, e as pessoas estavam em pânico, que chegamos à exaustão dos vendedores”, disse ele.

Após o fim da rígida política de COVID-zero do governo chinês, Novogratz disse que notou mais atividades cripto na China.

“A China tirou a bota regulatória do pescoço de suas empresas de tecnologia, e isso inclui cripto, [então] você está vendo mais atividade na Ásia.”

Sob uma perspectiva mais técnica, Novogratz estava confiante de que o mercado de criptomoedas continuará em uma trajetória ascendente ao longo do restante de 2023:

“O mercado parece forte e, quando analiso tecnicamente os gráficos, vejo grandes fechamentos semanais. Estou surpreso em me ouvir dizer isso, considerando minha opinião no final de dezembro, mas não seria surpresa se estivermos substancialmente mais valorizados daqui a três meses, seis meses, nove meses.”

A forte recuperação do mercado cripto também teve reflexos positivos no balanço patrimonial da Galaxy. A empresa revelou em seus resultados trimestrais que finalmente voltou ao lucro após a perda substantiva de US$ 1 bilhão em 2022.

LEIA MAIS



Fonte

Related articles