Navegador Brave libera compra e venda de criptomoedas sem necessidade de corretoras

Ramp dá suporte ao Real brasileiro para compra e venda de criptomoedas

Related articles

Todos os usuários do navegador Brave em sua versão mais atual, a v1.49, agora podem vender suas criptomoedas depositadas em carteira por moedas fiduciárias, inclusive o Real brasileiro, sem passar por corretoras.

Com a nova solução, usuários do navegador e da carteira de criptomoedas integrada a ele, podem negociar criptomoedas facilmente.

A novidade chegou ao mercado na última sexta-feira (10), e deve afetar investidores de 150 países, interessados no mercado de criptomoedas

Brave libera compra e venda de criptomoedas em parceria com Ramp

A Ramp está construindo uma infraestrutura para conectar o Web3 com o sistema financeiro global atual. Por meio de seus principais produtos de entrada e saída, a Ramp oferece a empresas e indivíduos em mais de 150 países uma experiência simplificada e tranquila na conversão entre criptomoedas e moedas fiduciárias.

De acordo com anúncio do Brave, a nova versão do seu navegador já permite que usuários se beneficiem da venda fácil de criptomoedas. A compra de criptomoedas com o serviço também já começou a valer.

“Na versão de desktop mais recente do Brave (v1.49), adicionamos um novo recurso off-ramping ao Brave Wallet, desenvolvido por nossos amigos em Ramp! Várias criptomoedas agora podem ser vendidas mais facilmente por moedas fiduciárias.”

Antes da novidade, nenhuma criptomoeda em relação ao Real poderia ser comprada facilmente em um navegador, muito menos vendida. A troca de criptomoedas por moedas fiduciárias ainda é comum em todo o mundo, por quem negocia diariamente ou guarda no longo prazo.

Ramp dá suporte ao Real brasileiro para compra e venda de criptomoedas. Crédito: Ramp.

Carteiras dando suporte a negociações diretas

A evolução do mercado de criptomoedas depende de diminuir a pressão de se utilizar corretoras centralizadas para custódia. Isso porque, após os recentes colapsos do mercado, principalmente da FTX, usuários das moedas descentralizadas temem deixar valores em plataformas, mesmo as grandes e supostamente seguras.

Com isso, negociar diretamente de carteiras é a missão para qual as criptomoedas nasceram, descentralizando o acesso ao mercado. Ainda que o mercado P2P funcione bem, muitos traders podem não encontrar a liquidez desejada.

Ao que tudo indica, as carteiras estão lutando para fornecer negociações diretas para seus clientes, e o movimento do navegador Brave não é o primeiro do mundo.

Isso porque, a própria MetaMask, da Consensys, a maior desenvolvedora do ecossistema Ethereum, já começou a dar suporte em sua carteira. Inclusive no Brasil, em relação ao Real, traders podem negociar criptomoedas de suas wallets.

Contudo, a MetaMask não dá suporte a compras e vendas de bitcoin, ao contrário do Brave, que já permite trocas da maior moeda digital do mundo.



Fonte