Indústria de criptomoedas deve caçar três bruxas para evitar riscos, diz banqueiro

Related articles

Em andamento nesta semana, a Paris Blockchain Week está reunindo diversos nomes da indústria de criptomoedas em seu palco. Participando do evento nesta quinta-feira (23), o banqueiro francês Ivan de Lastours de Bernarde alertou que o Bitcoin precisa caçar três bruxas para mitigar riscos.

Especialista em criptomoedas, área em que atua há 5 anos, Lastours foi responsável pela estratégia de investimentos do Bpifrance, banco francês com €27,5 bilhões (R$ 158 bi) em ativos sob gerência.

Desde então, o banco já financiou mais de 150 startups do setor de criptomoedas, além de outros investimentos, mostrando o potencial da indústria. No entanto, Lastours está preocupado com alguns pontos.

As três bruxas do Bitcoin, segundo o banqueiro francês

A primeira bruxa seria a indústria de empréstimos. Afinal, como vimos nos últimos meses, o contágio dessas empresas é grande tanto em valores quanto em pessoas e outras companhias afetadas.

“Há três bruxas. A primeira bruxa é a indústria de empréstimos. Porque nós todos temos perguntas, a Genesis é uma grande pergunta.”

Outra bruxa seria a stablecoin Tether (USDT). Mais importante que seus US$ 78 bilhões (R$ 411 bi) em valor de mercado, a stablecoin possui um volume de negociações maior que o próprio Bitcoin em corretoras. Ou seja, sua queda derrubaria todo mercado consigo.

“A segunda bruxa, e eu tenho que dizer isso… Tenho USDT, mas é o USDT. Porque, se os reguladores quiserem derrubar e sufocar a USDT, eles tentarão, só para dizer ‘eu avisei que as criptomoedas eram más’.”

A terceira, e última, seria a dependência bancária das corretoras de criptomoedas. Apesar disso ainda não ser um problema tão grande no Brasil, o fechamento dos três bancos americanos com maior envolvimento com criptomoedas e a grande limitação de depósitos por bancos britânicos são exemplos deste perigo.

“A terceira bruxa é exatamente a relação entre bancos e corretoras. É a rampa de acesso e às criptomoedas e [também] de saída.”

“Se a indústria de criptomoedas não perseguir bruxas, nós sempre estaremos em risco de alguma maneira”, finalizou. “Prefiro resolver estes casos, talvez dolorosamente, para poder realmente começar uma jornada própria para modernizar a infraestrutura do mercado, a infraestruturas das criptomoedas e o uso delas, em vez de ter medo do que os reguladores farão.”

Ou seja, enquanto o mercado de criptomoedas tiver essas preocupações, ele conseguirá alcançar sua potência total. Mesmo assim, é difícil imaginar soluções para os três problemas acima.



Fonte