G20 explora regulamentação global das criptomoedas, diz ministra da Índia

O G20, grupo composto pelas maiores economias do mundo, está considerando regulamentar as criptomoedas em nível global, de acordo com a ministra das Finanças da Índia, Nirmala Sitharaman, atual presidente do G20.

Segundo Sitharaman, é importante debater se a regulamentação é necessária, dada a complexidade tecnológica envolvida nas criptomoedas.

Sitharaman disse que a regulamentação das criptomoedas não pode ser realizada por apenas um país, e que é necessário conversar com todas as nações para criar uma estrutura regulatória global, padrão e eficaz.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, já havia mencionado a necessidade de um esforço coletivo global para lidar com as questões relacionadas às criptomoedas. Já o Reserve Bank of India (Banco Central da Índia) afirmou que as criptomoedas devem ser banidas, pois são semelhantes a um esquema Ponzi.

Neste mês, a Índia receberá ministros das Finanças e presidentes dos bancos centrais do G20 para discutir as regulamentações das criptomoedas. Será uma oportunidade importante para as nações envolvidas avaliarem o papel dos ativos digitais em suas economias e definir uma abordagem regulatória comum.

Related articles

G20 deve discutir regulação das criptomoedas

A ministra das Finanças da Índia anunciou neste sábado (11) que o tema da regulamentação das criptomoedas será discutido nas reuniões do G20, pois é necessário formar uma visão coletiva sobre o assunto.

“As criptomoedas são altamente lideradas pela tecnologia e com menos intervenção humana. Estamos conversando com todas as nações para que, se for necessário estabelecer uma regulamentação, um país não possa fazê-lo sozinho. Estamos falando com todos para formar um Procedimento Padrão Operacional (PPO) para que seja eficaz”, disse Sitharaman aos repórteres.

O G20 é um fórum importante para a cooperação econômica internacional e desempenha um papel crucial na governança econômica global. Sitharaman afirmou em várias oportunidades que a Índia defenderá esforços coletivos para regular as criptomoedas.

O colapso recente da exchange FTX e a subsequente queda das criptomoedas colocaram luz sobre as vulnerabilidades do ecossistema.

A Índia tem discutido a regulamentação ou proibição de criptomoedas há alguns anos, mas ainda não tomou uma decisão final.

Criptomoedas na mira de reguladores

A preocupação com as criptomoedas é cada vez maior no mundo financeiro. Em dezembro do ano passado, o governador do Reserve Bank of India (RBI), Shaktikanta Das, alertou que as criptomoedas privadas poderiam ser a próxima fonte de crise financeira. Das afirmou que sua maior preocupação é a ausência de valor subjacente nas criptomoedas.

As criptomoedas são ativos virtuais e, por esse motivo, não estão sujeitas aos mesmos regulamentos que outros ativos financeiros. Além disso, a volatilidade dos preços das criptomoedas é um fator de preocupação, pois pode causar instabilidade no mercado financeiro.

O RBI não é o único banco central a expressar preocupações sobre as criptomoedas. Outros bancos centrais e reguladores financeiros em todo o mundo também estão debatendo a regulamentação desses ativos.

No entanto, as criptomoedas também são apoiadas por defensores que acreditam que elas podem ser usadas para melhorar a eficiência e a inclusão financeira. Enquanto as regulamentações são debatidas, é importante levar em consideração tanto as preocupações quanto seus benefícios potenciais.



Fonte