10 criptomoedas mais atingidas por ‘banho de sangue’ enquanto análise on-chain aponta possível sinal de compra

A plataforma de monitoramento on-chain Santiment, em uma publicação no Twitter na última quarta-feira (8), sugeriu que as altcoins se encontram em uma zona de oportunidade apesar de não descartar novas quedas. A análise da Santiment teve como base a medição da relação entre o valor de mercado e o valor realizado (MVRV, na sigla em inglês) nos últimos dias. 

“Se você está esperando a hora de comprar #altcoins quando há sangue nas ruas, nosso modelo MVRV indica que essa hora chegou. É claro que os preços ainda podem cair ainda mais, mas este é o maior número de ativos #crypto em zonas de oportunidade desde o início de janeiro”, publicou a Santiment.

A Santiment não especificou quais altcoins estão com maior prejuízo realizado em relação aos seus respectivos valores de mercado, o que ocorre quando o MVRV é menor que 1. Por outro lado, é razoável supor que essas altcoins estejam entre as maiores perdedoras dos últimos dias, o que não quer dizer que essas altcoins serão favorecidas em caso de reversão de preços.

Related articles

De acordo com o que apresentava o monitoramento do CoinMarketCap nesta quinta-feira (9), o grupo das 10 maiores perdedoras no acumulado semanal, entre os mil principais projetos em capitalização de mercado, era liderado por tokens de projetos do final dessa lista. 

Com exceção de gráficos que apresentavam formatos não analógicos, o campeão de perda semanal era o desconhecido GRND, token do aplicativo de recompensas de caminhada SuperWalk, precificado em US$ 0,15 (-16%) com recuo de -39,15% no acumulado semanal.

Gráfico semanal do par GRND/USD. Fonte: CoinMarketCap

Em seguida aparecia o pouco conhecido BOTTO, token de uma plataforma Botto, que se classifica como ‘artista descentralizado’ voltado à criação tokens não fungíveis (NFTs) de arte digital, precificado em US$ 0,21 (-5,31%) com retração semanal de -39%.

Gráfico semanal do par BOTTO/USD. Fonte: CoinMarketCap

Na terceira colocação como baixa mais expressiva dos últimos sete dias aparecia o BNC, token do protocolo de finanças descentralizadas (DeFi) baseado na rede Polkadot Bifrost, que era negociado por US$ 0,23 (-11%) e acumulava baixa semanal de -34,23%.

Gráfico semanal do par BNC/USD. Fonte: CoinMarketCap

Na sequência dos maiores tombos da semana, nessa ordem, apareciam: RLY (-33,54%); XRP (-32,96%); FITFI (-32,74%); VAI (-32,48%); KAT (-32,17%); HAI (-31,89%); SDAO (-31,27%).

Quem acabou favorecida após ser listada em uma exchange da Coreia do Sul foi a criptomoeda que subiu 40% apesar da pressão do Fed sobre o Bitcoin, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

LEIA MAIS:



Fonte