Plataforma mexicana que automatiza trades com criptomoedas chega ao Brasil

A startup mexicana Ridian anunciou, nesta quinta-feira (2), sua chegada ao Brasil. A plataforma automatiza estratégias de investimento em criptomoedas, e a vinda para o país faz parte de seu plano de expansão para novos mercados na América Latina.

Do México para o Brasil

A ideia de expansão começou a ser colocada em prática após a Ridian receber US$ 6,2 milhões em investimentos, conforme informado pela Ridian em comunicado enviado ao Cointelegraph Brasil.

A plataforma oferece, atualmente, sete diferentes estratégias automatizadas para investir em criptomoedas, com diferentes níveis de diversificação. Há opções de exposição apenas em Bitcoin (BTC), apenas em tokens do setor de finanças descentralizadas (DeFi), ou até mesmo as cinco maiores altcoins em valor de mercado.

“Um usuário chega ao Ridian, seleciona sua exchange, aceita alguns termos diretamente na interface da plataforma e a exchange é conectada”, explica Rogelio Sada, CEO e cofundador da Ridian, ao Cointelegraph Brasil. Além deste modo de utilização, chamado de Quick Connect, Sada afirma que ainda é possível utilizar chaves de API na exchange e as informa dentro da Ridian.

Após se conectar na plataforma e escolher uma estratégia, o usuário precisa inserir o valor que deseja utilizar. Os rebalanceamentos no portfólio são feitos a cada hora, diz o comunicado. 

“Estamos lançando nosso produto com foco na América Latina, especificamente México e Brasil, já que são dois dos países com as maiores taxas de adoção de criptomoedas no mundo”, diz Sada. Ele acrescenta que, embora 80% dos usuários de criptomoedas na América Latina sejam especuladores, poucos conseguem auferir lucros. “Faremos a parte difícil para os usuários para que o portfólio de criptomoedas trabalhe em prol do investidor”, completa.

A Ridian oferece suporte para as exchanges Binance, Bitso, Gemini, Crypto.com, OKX e Kraken, com a maioria delas oferecendo serviços no Brasil. Ao ser questionado pelo Cointelegraph Brasil sobre a adição de plataformas nacionais, Sada disse que dar suporte ao Mercado Bitcoin está dentro dos planos da empresa.

“Pretendemos educar o usuário e o mercado sobre cripto, bem como fornecer ‘guarda-corpos’ para que mais pessoas se sintam à vontade para investir no espaço pela primeira vez ou continuar investindo e diversificando seu portfólio”, acrescenta Rogelio Sada.

Leia mais:

Fonte

Related articles