EUA abrem processo criminal contra Do Kwon, criador da TerraLuna

Related articles

O fundador da Terra (LUNA), Do Kwon, foi preso em Montenegro na última quinta-feira (23), portando documentos falsos no aeroporto da capital Podgorica. Acionada, a polícia prendeu ele em flagrante.

A jornalista do DL News, Isabel Hunter, gravou um vídeo da prisão de Do Kwon, no momento em que era conduzido por agentes para a viatura.

“Imagens exclusivas – Do Kwon e Han Chang-joon deixando o tribunal montenegrino algemados.”

O que chamou atenção para o suspeito foi o porte de um passaporte da Costa Rica falso, que levou Do Kwon para prisão. Seu destino final era Dubai, segundo a investigação, ele estava em um jato particular.

Sul-coreano, ele é um dos alvos do seu país natal pela fraude, que deixou um rastro de prejuízo de 60 bilhões de dólares no mundo. Como sua empresa Terraform Labs tinha sede em Cingapura, ele também segue procurado no país.

Mas tudo indica que autoridades dos Estados Unidos farão o possível para receber o “rei da criptomoeda” no país.

Promotores dos EUA abrem processo criminal contra Do Kwon após prisão

De acordo com um novo processo criminal contra Do Kwon, aberto por promotores dos EUA, contém várias acusações.

Dentre elas a fraude de valor mobiliário, conspiração para fraudes, fraude eletrônica e manipulação de mercado, entre outras. Com isso, tudo indica que os Estados Unidos devem buscar a extradição do sul-coreano para responder aos crimes no país.

A acusação pede que ele Do Kwon devolva todo o valor das fraudes para o país, seja em dinheiro ou em bens. Caso ele descumpra a medida, os EUA buscarão cumprir o confisco de quaisquer outros bens do réu, mostrando que o país tem interesse no suspeito.

Montenegro prendeu Do Kwon por falsificação de documentos e passaporte falso

Apesar de tudo indicar que Montenegro receberá vários pedidos de extradição para Do Kwon, ele seguirá preso no país.

Isso porque, ele viajava com passaporte falso e ainda falsificou documentos, crimes que o levou a explicar o caso em um tribunal. Membros do Ministério Público da capital de Montenegro também ouviram o suspeito.

Autoridades da Costa Rica confirmaram que o passaporte falso estava em posse do preso. Além disso, autoridades da Bélgica confirmaram que outros documentos de viagem associados ao país eram falsos.

A defesa de Do Kwon nega que os documentos sejam falsos, sustentando que seus clientes confirmaram a legalidade dos papéis.

Ao DLNews, o advogado do fundador da LUNA negou a discussão de extradição até a última sexta-feira (24). Enquanto isso, promotores da Coreia do Sul já viajam ao país para pressionar sobre o assunto.



Fonte