Diretor da Binance Brasil diz que regulação favorece adoção das criptomoedas

Um diretor da Binance no Brasil disse em um evento recente, em São Paulo, que a regulação pode favorecer a adoção das criptomoedas no país, já que cria regras de uso para a tecnologia.

Durante o Binance Meetup São Paulo, Felipe Oriá, diretor-associado de relações governamentais da corretora no Brasil, explicou os fundamentos que envolvem a criação de regras para o mercado.

Related articles

Utilizando uma famosa fala de Bill Gates, fundador da Microsoft, ele se lembrou que quando os carros surgiram, donos de charretes pediram regulamentações. Com o tempo, os carros evoluíram e o mundo ganhou com isso.

Entenda a posição de Diretor da Binance Brasil sobre a regulação das criptomoedas

Embora o evento em São Paulo tenha ocorrido no dia 17 de janeiro, apenas na última quinta-feira (2) que a Binance divulgou os conteúdos do encontro em seu canal do YouTube.

Assim, é possível entender melhor a posição do Diretor Felipe Oriá sobre a regulação das criptomoedas no Brasil. De acordo com ele, o Marco das Criptomoedas é uma lei importante para o país, por ser principiológica.

“O Marco Legal dos Criptoativos, a Lei n.º 14.478, que foi aprovada em 21 de dezembro de 2022, é o pontapé inicial para a gente ter esse regulado, começar a organizar o ecossistema. Eu tava falando que o que se regula são os usos da tecnologia e, nisso, nossa perspectiva é que o projeto de lei ele foi muito feliz, porque ele é um projeto principiológico.”

Assim, Oriá entende que o novo projeto busca estabelecer muito mais o “onde” se quer chegar, do que o “caminho que será traçado” para o final.

“Lei aprovada no Brasil é super legal”, diz diretor

Mesmo entendendo que muitos investidores de criptomoedas brasileiros não gostam da regulação no setor, o diretor da Binance Brasil classificou a nova lei como  “super legal”.

Segundo ele, nos próximos anos, vários debates técnicos permeados pela CVM, Banco Central do Brasil e outros órgãos, devem ajudar a dar segurança durante o caminho da adoção das criptomoedas.

Para Felipe Oriá, ajudam a regulação o fato dos presidentes dos órgãos reguladores serem entusiastas do universo cripto.

“Então é um projeto de lei principiológico e ele começa a construir esse processo.”

O executivo ainda destacou que caso as novas regras aprovadas fossem muito específicas, o Brasil poderia perder com a inovação.

Na prática, a nova lei das criptomoedas organiza as bases para as criptomoedas no Brasil, principalmente conceitos jurídicos.

Em segundo lugar, Oriá declarou que as corretoras devem se adequar aos princípios da lei, melhorando a proteção do usuário. Por fim, estabelece punições para quem cometer crimes no setor, que também pode ajudar a melhorar a imagem das criptomoedas, disse o executivo.



Fonte