Com país em guerra, população russa doa criptomoedas para Ucrânia

Related articles

Em guerra com a Rússia, a Ucrânia rapidamente aproveitou toda velocidade das criptomoedas para receber doações e então comprar suprimentos militares e outros itens para combater seu país vizinho.

Conversando com o Yahoo Finance nesta quinta-feira (2), Alex Bornyakov, vice-ministro de Transformação Digital da Ucrânia, afirmou que agora até mesmo russos estão enviando criptomoedas para eles. Em suma, isso seria uma forma de protesto às ações de Vladmir Putin, presidente da Rússia.

Neste mês de fevereiro, a guerra completará um ano, sem grandes avanços russos às terras ucranianas. Portanto, as criptomoedas podem estar desempenhando um papel fundamental pela primeira vez em um conflito armado.

Em guerra, russos estão doando dinheiro para Ucrânia

Ainda em março de 2022, a Ucrânia já havia recebido mais de R$ 250 milhões em criptomoedas de diversos países. Apenas seu endereço de Bitcoin contém mais de 19.580 transações e hoje as entradas apontam que o país já recebeu 646 BTC (R$ 78 milhões).

Em conversa com o Yahoo, Alex Bornyakov, vice-ministro de Transformação Digital da Ucrânia, contou que as doações têm valores diferentes. Mais surpreendente, até mesmo afirmou que algumas delas são de russos, descontentes com seus governadores.

“As doações para a Ucrânia variaram de um dólar a milhões de dólares”, comentou Bornyakov. “As criptomoedas, em certos casos, oferecem uma maneira anônima de transferir dinheiro.”

“Vimos que alguns russos estavam doando uma quantia significativa para nós. O povo russo que doou enviou quantias significativas de dinheiro.”

Devido ao pseudo-anonimato das criptomoedas, é difícil confirmar a veracidade das informações do vice-ministro. Afinal, Bornyakov pode estar dizendo isso para provocar seu inimigo.

No entanto, os valores recebidos podem ser verificados por qualquer pessoa através de exploradores de blocos. Segundo Bornyakov, a Ucrânia já recebeu “cerca de 650 BTC, mais de 10.000 ETH, uma quantidade significativa de DOT, quase 1,8 milhão [de dólares] em SOL e US$ 2,8 milhões em USDC.”

Governantes russos ainda não decidiram como abordar as criptomoedas

Por fim, a Rússia continua perdida em relação às criptomoedas. Com o país abandonado por várias empresas após sanções de outros países, a Rússia até tentou se aproximar do Bitcoin para evitar sanções monetárias.

No entanto, seus esforços não apresentaram tanto resultado quanto as doações recebidas pela Ucrânia, principalmente em relação ao conflito armado.

De qualquer forma, é interessante ver que ambos países estão estudando como as criptomoedas podem oferecer benefícios aos mesmos. O lado triste é que o despertar dessa curiosidade foi antecipada por uma guerra e não por motivos mais nobres.



Fonte