Indústria de blockchain começa forte em 2023 sob liderança do Bitcoin, aponta relatório

Related articles

O ano de 2023 começou bem, com o Bitcoin (BTC) disparando 40% em janeiro. As boas notícias não se restringem apenas ao Bitcoin, no entanto, já que esse aumento de preço provocou efeitos cascata em todo o espaço cripto. A receita de mineração de BTC saltou US$ 22,66 milhões em janeiro, e, em média, as ações relacionadas a criptomoedas dobraram. Apesar destas boas notícias, os investimentos de fundos de capital de risco caíram 23% em relação ao mês anterior.

Para uma visão mais detalhada dos vários setores do espaço cripto, incluindo fundos de capital de risco, derivativos, finanças descentralizadas (DeFi), regulamentações e muito mais, o Cointelegraph Research publica um relatório mensal intitulado Investors Insights. Compilados pelos principais especialistas nesses vários tópicos, os relatórios mensais são uma ferramenta inestimável para entender rapidamente o estado atual da indústria de blockchain.

Bitcoin ganha impulso no primeiro trimestre de 2023

O Bitcoin registrou seu melhor desempenho de preço mensal desde outubro de 2021 no começo deste ano, valorizando quase 40% em janeiro. Depois de se beneficiar de uma impressão favorável do Índice de Preços ao Consumidor (CPI), que mostrou a desaceleração da inflação em dezembro de 2022, os preços das criptomoedas e das ações começaram a esfriar, pois os dados do varejo ficaram abaixo das expectativas e os ganhos diminuíram. Como o preço do BTC atingiu uma alta de vários meses de US$ 23.920 em 29 de janeiro, todos os olhos se voltaram para a reunião de 1º de fevereiro do Comitê Federal de Mercado Aberto, que elevou sua taxa de juros de referência em 25 pontos base, justificada por uma inflação menor, mas ainda elevada. O BTC viu pouca volatilidade em torno do nível de US$ 23.000, sugerindo que a notícia já havia sido precificada.

À medida que o BTC ganhou força em janeiro, as entradas e saídas de exchanges centralizadas se normalizaram. A maior saída mensal de moedas da história ocorreu após o colapso da FTX em novembro de 2022, atingindo 200.000 BTC/mês, levando-se em conta todas as exchanges. Os fluxos líquidos agora estão mais próximos do neutro, com uma redução na tendência de alto fluxo de saída sinalizando que os investidores estão retornando ao mercado de criptomoedas. O janeiro de alta testemunhou o BTC ultrapassando suas médias móveis de 50, 100 e 200 dias pela primeira vez em mais de um ano, com determinadas classes de investidores retornando à lucratividade anteriormente eliminada em 2022.

TVL DeFi aumenta US$ 10 bilhões apesar de temores e hacks persistentes

Várias altcoins, incluindo Gala (GALA), Aptos (APT), Threshold (T), Decentraland (MANA) e Solana (SOL), experimentaram um crescimento mensal de mais de 100% no início de 2023, à medida que o preço do Bitcoin começou a subir. Isso foi causado pelo extremo domínio do sentimento negativo e pela saturação excessiva de posições vendidas até o final de 2022. No entanto, o protocolo Friktion, baseado na Solana, ainda anunciou a suspensão de depósitos devido à antecipação de “dificuldades no mercado DeFi nos próximos meses,” sugerindo que a recessão pode se consolidar no futuro próximo.

Simultaneamente, vários eventos em um mundo mais sombrio de explorações e hacks continuaram, seguindo o caminho de 2022. Ou seja, a saga de Avraham Eisenberg está se desenrolando quando a Mango Markets processou o hacker por uma indenização de $ 47 milhões após seu ataque de $ 117 milhões em outubro de 2022. Houve tem havido vários incidentes de fundos roubados movimentando-se na indústria ultimamente.

Simultaneamente, vários eventos em um universo mais sombrio de explorações e hacks continuaram a assombrar o mercado, assim como ocorrera em 2022. Ou seja, a saga de Avraham Eisenberg está se desenrolando depois que a Mango Markets processou o hacker por ter exigido uma indenização de US$ 47 milhões após a exploração de uma vulnerabilidade do protocolo que resultou em um prejuízo de US$ 117 milhões em outubro de 2022. Tem havido vários incidentes de movimentação de fundos roubados na indústria ultimamente.

A equipe de pesquisa do Cointelegraph

O departamento de pesquisa do Cointelegraph compreende alguns dos melhores talentos da indústria blockchain. Reunindo rigor acadêmico e filtrado por meio de experiência prática e duramente conquistada, os pesquisadores da equipe estão empenhados em trazer o conteúdo mais preciso e perspicaz disponível no mercado.

Demelza Hays, Ph.D., é diretora de pesquisa do Cointelegraph. Hays reuniu uma equipe de especialistas em finanças, economia e tecnologia para produzir relatórios de ponta sobre a indústria, com análises criteriosas do mercado. A equipe utiliza APIs de várias fontes para fornecer informações e análises precisas e úteis aos leitores.

Com décadas de experiência combinada em finanças, negócios, engenharia, tecnologia e pesquisa, a equipe do Cointelegraph Research está perfeitamente posicionada para colocar seus talentos combinados da forma mais adequada para gerar valiosos relatórios de insights para os investidores de criptomoedas.

As opiniões expressas neste artigo são apenas para fins informativos gerais e não se destinam a fornecer conselhos ou recomendações específicas para qualquer indivíduo ou sobre qualquer valor mobiliário ou produto de investimento específico.

LEIA MAIS

Fonte