Dados on-chain do Ethereum sugerem que pode não haver pressão vendedora sobre o ETH após atualização Shangai

Related articles

O próximo hard fork da Ethereum está programado para ocorrer em março de 2023, e a atualização Shangai concluirá a mudança da rede para o mecanismo de consenso baseado em Prova-de-Participação (PoS), que começou com o The Merge em 15 de setembro de 2022. Depois que a atualização Shangai for implementada, o Ether (ETH) anteriormente bloqueado em staking se tornará gradualmente líquido pela primeira vez desde dezembro de 2020.

De acordo com os dados on-chain disponíveis no Etherscan, mais de 16,6 milhões de ETH estão atualmente bloqueados no protocolo de staking PoS, que foi avaliado em US$ 28 bilhões em 16 de fevereiro de 2023. A transição da Ethereum de Prova-de-Trabalho (PoW) para PoS começou a atingir o objetivo original, que era tornar o suprimento de Ether deflacionário. Nos 154 dias desde a fusão, mais de 24.800 ETH foram queimados para tornar o token deflacionário em 0,05% anualmente.

Principais estatísticas do Ether desde a fusão. Fonte: Ultra sound money

Em 16 de fevereiro, o suprimento total de Ether chegou a 120 milhões, o que significa que pouco mais de 10% do suprimento será desbloqueado, com as recompensas de rendimento podendo ser sacadas a partir da atualização Shangai.

Vamos explorar quais métricas on-chain podem ajudar a identificar o que pode acontecer durante a atualização Shangai.

Uma parte do ETH atualmente bloqueado se mantém líquida graças a derivativos de staking líquidos

Para se beneficiar das recompensas de rendimento antes da atualização Shangai, os investidores tiveram que bloquear no mínimo 32 ETH e executar um nó confiável. O requisito mínimo de 32 ETH bloqueados é totalmente ilíquido, o que significa que os comerciantes tinham opções limitadas de utilidade para essas moedas.

Os derivativos de staking líquido (LSD) permitem que os usuários se beneficiem do Ether bloqueado, mantendo a capacidade de vender o token derivado correspondente no mercado secundário. Os protocolos LSD cobraram uma taxa e bloqueiam o Ether nativo, dando aos usuários outro token que representa uma participação no pool de staking.

Os derivativos de staking líquido não ganharam destaque até que o Lido e outros protocolos começaram a ver uma onda de fluxo de caixa após o The Merge. Desde que o staking do Ether foi ativado, o staking líquido superou o staking ilíquido. Em 13 de fevereiro, 57% do Ether bloqueado era líquido contra 43% ilíquido.

Staking líquido e ilíquido. Fonte: Binance

Como a maioria do Ether em staking está bloqueado por meio de LSDs, os investidores atualmente têm acesso à liquidez, o que pode reduzir a pressão de venda pós-atualização Shangai.

Muito poucos stakers estão no lucro

Em dezembro de 2020, quando o staking do Ether foi implementado, o preço do Ether variou de US$ 400 a US$ 700. Por outro lado, muitos investidores começaram a fazer staking quando o Ether estava perto de sua máxima histórica de US$ 4.200. De acordo com a Binance:

“Observamos que uma quantidade considerável de ETH (cerca de 2 milhões) foi bloqueada a preços na faixa de US$ 400 a US$ 700 – os primeiros stakers, ainda em dezembro de 2020 – um grupo que provavelmente não tem liquidez, visto que o staking líquido era muito menos conhecido na época.”

Devido à correção de 69% do Ether desde que atingiu a máxima histórica, muitos investidores que bloquearam seus Ethers atualmente acumulam perdas não realizadas.

Preço no momento do staking. Fonte: Binance

É provável que a minoria dos stakers ​​no lucro acreditem fortemente na rede Ethereum, já que a data em que o ETH mantido em staking seria liberado para resgate ainda era desconhecida quando eles bloquearam seus ativos na Beacon Chain. Com um grande número de stakers no prejuízo e aqueles que estão no lucro tendendo a serm investidores com foco no longo prazo, o preço do Ether pode não sofrer uma queda maciça quando os tokens puderem ser resgatados após a atualização Shangai.

Lido ultrapassa stakers solo

Em 2 de janeiro de 2023, o Lido ultrapassou oficialmente o MakerDAO como o protocolo que ostenta o maior valor total bloqueado no ecossistema de finanças descentralizadas. A partir de 13 de fevereiro, o Lido também tornou-se a maior entidade em termos de participações em Ether. Com mais de 5 bilhões de ETH confiados ao Lido, o Ether bloqueado no protocolo representa 29,2% de todas as entidades. Notavelmente, quase 30% de todas as partes interessadas têm a opção de liquidez atual por meio do Lido.

Os stakers individuais que executam nós correram o risco de executar nós de casa ou com um pequeno grupo. Os stakers individuais provavelmente acreditam que o Ether é uma moeda para investimento de longo prazo, já que rodar nós implica em determinados custos e riscos associados. Atualmente, os stakers individuais representam 24,9% de todos os validadores da rede.

Ether mantido em staking por entidade. Fonte: Binance

Com quase 55% de todo o Ether bloqueado sendo mantido por stakers solo ou pelo Lido, o risco de uma queda no preço do Ether pode ser reduzido após a atualização Shangai.

Embora os dados on-chain em torno do fork de Shangai possam ser otimistas para a rede Ethereum, alguns analistas ainda preveem uma forte queda em potencial no preço do Ether no curto prazo.

As visões, pensamentos e opiniões expressas aqui são exclusivas dos autores e não necessariamente refletem ou representam as visões e opiniões do Cointelegraph.

Este artigo não contém conselhos ou recomendações de investimento. Todo movimento de investimento e negociação envolve riscos, e os leitores devem conduzir suas próprias pesquisas ao tomar uma decisão.

LEIA MAIS

Fonte