Fechamento de banco foi um recado ao mercado de criptomoedas, diz Barney Frank

Related articles

Barney Frank, famoso político americano que criou a Lei Dodd-Frank após a crise bancária de 2008, comentou a situação do fechamento do banco Signature. Segundo o ex-congressista, a decisão “não teve uma razão objetiva” e foi um forma usada por reguladores para “enviar uma mensagem anti-cripto muito forte”.

Suas declarações foram comentadas por Nic Carter, defensor do Bitcoin que alertou sobre um banimento silencioso das criptomoedas pelos EUA. Na data, o analista citou tanto o Signature quanto o Silvergate como exemplos, antes mesmos deles serem fechados.

O brasileiro Fernando Ulrich, outro nome conhecido no mercado financeiro, também usou suas redes sociais para comentar sobre o caso. Citando falas de Barney Frank, Ulrich apontou que os EUA “querem destruir o bitcoin”.

Barney Frank comenta fechamento do banco Signature pelos EUA

Logo após a crise financeira de 2008, que levou diversos bancos americanos a falência, os EUA precisaram tomar uma medida para evitar novos colapsos.

A maior medida foi a Lei Dodd-Frank. Aprovada por Barack Obama em 2010, a lei passou a exigir posições mais cautelosas por bancos. Em conversa com a CNBC nesta segunda-feira (13), um dos autores desta lei falou sobre o fechamento do banco Signature pelos EUA.

Segundo Barney Frank, o resgate não teve “nenhuma razão objetiva real”. Indo além, comentou que os bancos foram usados para enviar uma mensagem a outros que desejam ter laços com as criptomoedas.

“Acredito que parte do que aconteceu foi que os reguladores queriam enviar uma mensagem anti-cripto muito forte. Nós nos tornamos o garoto-propaganda porque não havia insolvência baseada nos fundamentos.”

Tal pensamento não é único de Frank. Segundo Changpeng Zhao, CEO da Binance, o fechamento destes bancos que eram “amigos das criptomoedas” foi coordenado.

Nic Carter comenta sobre fechamento de bancos americanos

Famoso defensor do Bitcoin, Nic Carter criou uma longa lista no último mês para mostrar que os EUA estavam tentando banir as criptomoedas silenciosamente. Em seus exemplos, o analista cita a pressão sobre os bancos Silvergate e Signature, ainda em dezembro do ano passado.

Agora que os dois bancos foram fechados pelos EUA, Carter aproveitou o momento para continuar expondo seu ponto de vista sobre o que está acontecendo no mercado.

“Querido Deus. Barney Frank admite abertamente que o Signature foi fechado arbitrariamente, apesar de não estar insolvente, porque os reguladores queriam matar o último grande banco pró-cripto. Escândalo colossal.”

Seguindo, o analista aponta que a situação do Signature não era comparável ao Silicon Valley Bank (SVB) e que vários outros bancos estão em uma situação pior, como mostrado na imagem abaixo.

Situação financeira do banco Signature não justificaria seu fechamento pelo governo americano, alertam analistas.

“Por fim, se você acha que Barney Frank não tem uma leitura confiável da situação — o ‘Frank’ em Dodd-Frank, ex-presidente do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara, não posso ajudá-lo”, finalizou Nic Carter em sua denúncia.



Fonte