“Dinheiro da Braiscompany sumiu”, diz especialista

Durante o debate do programa da televisão Frente a Frente, na TV Arapuan, na Paraíba, um especialista disse que o dinheiro da Braiscompany não está mais disponível, problema que pode afetar os investidores caso se confirme.

Isso porque, caso o dinheiro da empresa tenha saído do país, investidores que movem processos não conseguirão bloquear valores em contas bancárias da empresa.

Desde novembro de 2022, a Brais, como é conhecida por clientes, atrasa saques e coloca a culpa em terceiros. Primeiramente, o fundador da empresa, Antônio Neto Ais culpou a FTX. Com o acirramento da crise, passou a culpar também a Binance.

De qualquer forma, os investidores da empresa, acostumados até então a receber rendimentos em suas contas, seguem em agonia com os problemas.

Especialista diz que dinheiro da Braiscompany já sumiu

O programa Frente a Frente reuniu, na última segunda-feira (6), três especialistas para conversar sobre os investimentos no mercado de criptomoedas. Um dos convidados, Felipe Pontes, PhD em Ciências Contábeis, declarou que é um movimento normal a volatilidade das criptomoedas.

Related articles

Contudo, os investidores da Braiscompany não viam prejuízos, apenas lucros. Para o especialista, com os atrasos em saques, pode ocorrer dos investidores não conseguirem mais o acesso ao seu dinheiro.

Pontes ainda lembrou que o “gênio obstinado” conseguiu sustentar lucros mesmo em meio ao inverno mais rigoroso das criptomoedas.

Nos próximos passos, o especialista defende que políticos que apoiaram a Braiscompany sejam investigados, assim como um evento que ocorreu na OAB de Campina Grande no passado.

“Se essas pessoas [famosas] de fato acham que elas foram enganadas, elas têm de vir a público e dizer que foram enganadas e cobrar que as autoridades competentes punam os responsáveis. Já demorou demais, esse dinheiro não vai mais ser recuperado, dinheiro já sumiu, mas talvez dê tempo de recuperar uma parte se as autoridades competentes agirem com muita rapidez.”

Durante o Frente a Frente, todos os especialistas indicaram que várias evidências indicam que a Braiscompany é uma pirâmide financeira.

A Braiscompany não comentou o episódio publicamente, e seus representantes não foram encontrados para comentários pela reportagem. O espaço segue em aberto para manifestações.

Jornalista diz que justiça da Paraíba tem atrapalhado investidores ao negar pedidos

Em seu canal com 315 mil inscritos no YouTube, o jornalista José Nêumanne Pinto falou sobre um possível esquema de pirâmide financeira da Braiscompany.

Para o jornalista, a empresa cresceu entre investidores, associando seu sucesso a grandes lucros no mercado. Além disso, personalidades como Ronaldinho Gaúcho, Romário, entre outros, recentemente apoiaram o negócio.

Com os atrasos de saques, o jornalista Nêumanne lembrou que a justiça da Paraíba negou os pedidos de alguns clientes para bloquear valores da Braiscompany, prejudicando os investidores. Em seu vídeo de desabafo, intitulado “Bitcoins sujas a salvo da justiça brasileira”, o jornalista sobre para a empresa.



Fonte