Criptomoeda musical dispara 201% com o Bitcoin reagindo e o mercado assombrado pelo Credit Suisse

Em meio ao temor de uma quebradeira generalizada no sistema bancário mundial após o banco saudita Saudi National Bank anunciar que não aumentará suas participações no banco suíço Credit Suisse (CS), o mercado de criptomoedas movimentava US$ 1,08 trilhão (-1,06%) na manhã desta quinta-feira (16). Recuo que acompanhava os principais índices do mercado de ações, como o S&P 500 (SPX), que operava em US$ 3.891 (-0,70%) enquanto o NASDAQ seguia relativamente lateralizado em 11.434 pontos (+0,05%). 

O Bitcoin (BTC) avançava ao ser negociado por US$ 24,9 mil (+2,27%) já que, apesar de o cenário lembrar a crise da bolha imobiliária dos EUA em 2008, iniciada no ano anterior com a bancarrota de bancos regionais, as instituições monetárias parecem agir. Segundo uma publicação do Financial Times, o Credit Suisse pediu ajuda do Banco Nacional da Suíça após suas ações despencarem cerca de 30%, caminho que poderá seguir o socorro a bancos dos EUA e o possível recuo no arrocho na taxa de juros do Federal Reserve (Fed).

Related articles

Em meio à cautela dos investidores ao risco, associado aos projetos envolvendo criptomoedas, a maioria das principais altcoins em capitalização de mercado operavam em baixa. O ETH estava cotado em US$ 1.666 (-1,38%), o XRP representava US$ 0,36 (-1,63%), o ADA se convertia em US$ 0,32 (-3,55%), o MATIV valia US$ 1,15 (-4,44%), o DOGE se transformava em US$ 0,070 (-4,12%) e o SOL era transacionado por US$ 19,70 (-5,12%). Por outro lado, o MAGIC estava cotado em US$ 1,65 (+7,10%), o BNB estava avaliado em US$ 317 (+2,75%) e o CAKE era comprado por US$ 3,84 (+1,19%).

No caso das altas de dois dígitos percentuais, o GMX respondia por US$ 82,03 (+11,42%), o PROM se equiparava a US$ 6,29 (+34,48%), o GNS era trocado por US$ 9,06 (+17,53%), o TMG estava quantificado em US$ 3,25 (+16,64%), o ARPA estava pontuado em US$ 0,041 (+11,52%), o NVIR se localizava em US$ 0,044 (+14,57%), o KLV se convertia em US$ 0,0054 (+12,67%), o ALEPH se nivelava em US$ 0,076 (+21,56%) e o DFYN era negociado por US$ 0,056 (+18,55%).

Quem se destacava da movimentação média das altcoins era o pouco conhecido MUSICAI, token do aplicativo de MusicAI, uma plataforma que inclui staking, acervo de músicas tokenizadas e uma coleção de tokens não fungíveis (NFTs), negociado a US$ 0,00036 (+201%).

Gráfico diário do par MUSICAI/USD. Fonte: CoinMarketCap

Em uma publicação no Twiiter do último dia 10, os desenvolvedores do projeto destacavam que o MUSICAI ocupava a liderança de ganhos nas últimas 24 horas, naquela ocasião, embora não fosse possível localizar um evento ou anúncio pontual que pudesse ser associado à explosão do token nas últimas horas.

O MUSICAI não é um caso isolado quando o assunto é a alta de tokens desconhecidos. Tanto que, em novembro, um investidor apostou em três tokens da rede Arbitrum e um deles acumulava alta de 536% nos últimos dois meses, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

LEIA MAIS:



Fonte