Criptomoeda dispara 3.000% com listagem em exchanges em meio à exclusão de 11 pares da Binance e reação do Bitcoin

De mãos dadas com o mercado de ações, entre eles o índice S&P 500 (SPX), que operava em 4.164 pontos (+1,29%), o mercado de criptomoedas movimentava US$ 1,08 trilhão na manhã desta quarta-feira (8), um dia após o presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, declarar em um evento do Clube Econômico de Washington que o aperto do comitê de política monetária (Fomc) do banco central dos EUA não está “suficientemente restritivo para reduzir a inflação a 2%.”

Powell acrescentou que se surpreendeu com o payroll, relatório do mercado de trabalho dos EUA, com exceção do setor agrícola, que apontou para um superaquecimento em janeiro com a abertura de 517 mil novos postos de trabalho, sinal de que a alta dos preços deve continuar a mostrar força. Ele ainda enfatizou que a “redução da inflação levará um tempo significativo”, palavras que impactaram negativamente os preços das criptomoedas imediatamente após o discurso do dirigente, antes de o mercado reagir.

Related articles

O Bitcoin (BTC) estava precificado em torno de US$ 23,2 mil (+0,81%), avanço que era acompanhado com timidez por algumas das principais altcoins por capitalização de mercado. O ETH era negociado por US$ 1.671,63 (+1,84%), o XRP respondia por US$ 0,40 (+0,85%), o ADA se equiparava a US$ 0,39 (+2%), o MATIC estava avaliado em US$ 1,27 (+3,19%), o DOT estava cotado em US$ 6,85 (+2,28%), o BAT era transacionado por US$ 0,30 (+8,31%), o ENJ estava estabelecido em US$ 0,50 (+8,61%) e o AR se convertia em US$ 12,55 (+7,22%).

No caso das altas de dois dígitos, o SAND valia US$ 0,88 (+22,86%), o CHZ era comprado por US$ 0,17 (+12,74%), o IMX estava avaliado em US$ 1,08 (+13%), o TRAC estava cotado em US$ 0,41 (+58,27%), o CHR representava US$ 0,22 (+30,49%), o AXL estava pontuado em US$ 0,90 (+29,70%), o ROSE era procurado por US$ 0,071 (+20,40%), o DAG era negociado por US$ 0,068 (+40,87%), o TEL se transformava em US$ 0,0029 (+17%), o WILD respondia por US$ 0,52 (+35,37%), o TOKE valia US$ 0,16 (+57%) e o GNY se convertia em US$ 0,16 (+104%).

Uma das surpresas das últimas horas era o pouco conhecido GFT, token da plataforma Gifto, transacionado a US$ 0,12 (+114%). Pelo que era possível observar pela oscilação de preços no gráfico do GFT, a volatilidade do token começou por volta das 10 horas de terça, quando o GFT valia cerca de US$ 0,048. Três horas depois, o token era negociado por mais de US$ 2,99 ao imprimir uma alta de cerca de 3.000% naquele intervalo de tempo.

Gráfico diário do par GFT/USD. Fonte: CoinMarketCap

A variação de preço do GFT coincidiu com o anúncio de listagem ou relistagem do token nas exchanges MEXC, Binance e Bitget. O que ocorreu com a conclusão do processo de troca do antigo token da Gifto, o GTO, pelo novo, o GFT, na proporção 1:1, que teve início em janeiro.
No começo do ano, a Gifto apresentou o GFT como token de sua nova plataforma, que possui um protocolo de staking, farming, carteira digital e cunhagen de tokens não fungíveis (NFTs) de cartões de presente, entre outros serviços. 

Enquanto anunciava a relistagem do GFT, a Binance também comunicava a deslistagem de um total de 11 pares de negociação de margem, que é o trading de fundos fornecidos por terceiros. No caso os pares FIO/BTC, FIO/BUSD, FIO/USDT, GNO/USDT, IRIS/BTC, IRIS/USDT, MLN/BTC, MLN/BUSD, MLN/USDT, WTC/BTC, WTC/USDT, que serão suspensos a parti r de 6 horas (UTC) de quinta-feira (9) e removidos no mesmo horário do próximo dia 16, quando a exchange fechará as posições dos usuários, cancelará as ordens pendentes e realizará uma liquidação automática. 

Ao passo que o GFT disparava, a plataforma de monitoramento Santiment alertava os investidores a ficarem de olho em um detalhe na explosão de três criptomoedas, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

LEIA MAIS:



Fonte