Baleia se prepara para lucrar US$ 57 milhões durante alta do Bitcoin

Uma baleia aproveitou a súbita alta do Bitcoin (BTC), que registra alta de 13,2% nesta segunda-feira (13), para preparar uma realização de US$ 57 milhões em lucros. Na tarde de hoje, a carteira moveu o equivalente a US$ 389 milhões em BTC para a Binance.

Lucro expressivo

A movimentação foi identificada e publicada no Twitter pelo perfil Lookonchain. A baleia recebeu 17.587 BTC entre setembro de 2022 e janeiro de 2023, a um preço médio de US$ 20.581, de uma carteira da própria Binance.

A baleia, então, moveu 16.125 BTC para a exchange nesta segunda-feira, quando o Bitcoin estava cotado a, aproximadamente, US$ 24.150. “Caso venda no preço atual, o lucro será de mais de US$ 57 milhões”, comentou Lookonchain em sua publicação.

Embora seja muito provável que a transferência se trata de uma movimentação para realizar lucros, não há como precisar o momento de venda do saldo em Bitcoin da baleia. Desta forma, é possível que os lucros sejam significativamente maiores com pequenas movimentações no preço do criptoativo. 

Caso resolva liquidar o saldo na cotação de US$ 24.265, do momento da escrita desta matéria, a baleia pode aumentar os lucros de sua venda em US$ 1,8 milhão.

Por que subiu?

Os preços das maiores criptomoedas passaram por duras quedas entre os dias 10 e 12 de março, causadas pelos rumores de insolvência do Silicon Valley Bank (SVB). Aparentemente desconectado do mercado de criptomoedas, o SVB mantinha US$ 3,3 bilhões em dólares usados pela Circle para garantir o lastro do USD Coin (USDC), stablecoin da qual a empresa é emissora.

O episódio foi suficiente para fazer com que o USDC perdesse sua paridade com o dólar durante o dia 11 de março, chegando a custar US$ 0,87. A história teve um aparente final feliz quando, na noite do dia 12 de março, a Corporação Federal Asseguradora de Depósitos (FDIC, na sigla em inglês) garantiu que os clientes do SVB teriam seus saques honrados. A notícia aliviou as pressões sobre o mercado cripto.

Este não é, porém, o motivo para a disparada do Bitcoin e demais criptomoedas, avalia Carlos Lain, CEO da PagCripto. “Depois da quebradeira de bancos nos Estados Unidos entre sexta e domingo, muitas exchanges e grandes OTCs [mesas do mercado de balcão] estão sem canais bancários para operar”, afirma Lain. “Os que ainda têm canais bancários não são mais capazes de processar entradas e saídas 24/7, como era até então.”

O CEO da PagCripto afirma que, após a fuga de capital do USDC para outras stablecoins, investidores começaram a converter seus saldos em Bitcoin. O motivo foi a dificuldade em retirar valores das exchanges que estavam com seus canais bancários limitados. 

“Em meio a tantas incertezas no mercado por conta da situação dos bancos, para mitigar seu risco e não deixar muita exposição dentro das corretoras, muito menos em stablecoins, que mantêm sua paridade em bancos americanos, a corrida por BTC foi a única solução para tirar os fundos de forma segura”, conclui Lain sobre a alta do Bitcoin nesta segunda-feira.

Leia mais:



Fonte

Related articles