US$ 32 mil é o limite ou o Bitcoin pode ir além? Especialista responde

O Bitcoin (BTC) recuava na tarde desta segunda-feira (20) a valores em torno de US$ 27,7 mil (-1,20%) após romper a resistência de US$ 28 mil nas primeiras horas do dia, em meio à previsão de alta de 3.500% e listagem do ARB pela Binance. O preço da criptomoeda, no entanto, estava mais distante dos US$ 23,2 mil do último dia 27 de fevereiro, quando o especialista em criptomoedas Diego Consimo antecipou ao Cointelegraph Brasil que o benchmark cripto poderia lutar pelos US$ 32 em março. Em nova análise, o fundador do canal Crypto Investidor não descarta a chance de a criptomoeda testar a resistência de US$ 43 mil até junho.

“Em fevereiro informamos que o alvo do BTC para março era em torno de U$32 mil, muitos não acreditaram e aqui estamos com o Bitcoin na região de U$28 mil, muito próximo de nosso alvo. Mas será que pode buscar por alvos maiores? Acreditamos que sim! Se observarmos os padrões Ombro Cabeça Ombro Invertido (OCOI), Megafone de alta e projeção de Fibonacci verá que todos os padrões miram alvos de U$43 mil para o Bitcoin até junho de 2023. Ou seja, quanto tudo indica para o mesmo alvo, tende a buscar esse alvo”, avaliou.

Gráfico diário comentado do par BTC/USD. Fonte: TradingView

O especialista, que alertou os investidores para a armadilha de urso do Bitcoin, deixou claro que a continuidade do movimento de alta do BTC pode ser interrompida na próxima quarta-feira (22), quando o Federal Reserve (Fed) anuncia sobre a elevação, ou não, de sua taxa de juros, entre outras informações da política monetária do banco central dos EUA. 

“A possibilidade de um Soft Landing que pode achatar a taxa de juros até meio do ano ou até mesmo setembro, e caso isso ocorra teremos um belo rali de alta que ajudará o Bitcoin buscar nossos alvos de U$43 mil para junho ou até mesmo os U$55 mil, caso a derrubada de taxa de juros inicie apenas em setembro de 2023”, ressaltou.

Ele ainda observou o desprendimento acentuado do Bitcoin em relação aos principais níveis do mercado de ações no último dia 11 de março como outro indicativo de que os investidores estão de olho na criptomoeda, caso o Fed decida aliviar os juros e injetar dinheiro no mercado em razão da crise no sistema bancário. 

Desprendimento entre o BTC e os índices de ações se acentuou em março. Fonte: TradingView

“O Bitcoin está com força nesse movimento de alta e pode sim buscar os alvos mencionados aqui, principalmente pela insegurança do sistema bancário e sua crise de liquidez, apresento abaixo o gráfico comparando o desempenho do Bitcoin contra os principais índices mundiais. É visível que o Bitcoin se desprendeu dos demais mercados em fevereiro e após isso está se destacando comparado a S&P500, Nasdaq e Down Jones”, finalizou.

Na última semana, Consimo também ressaltou que o colapso dos “bancos amigos das criptomoedas” poderia favorecer a trégua do Fed e a explosão do Bitcoin, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

LEIA MAIS:

Related articles

Fonte