touros ignoram reguladores americanos e querem quebrar resistência de US$ 29 mil

A principal criptomoeda do mercado, o Bitcoin (BTC), está cotada na manhã desta quinta-feira, 30/03/203, em R$ 146.883,28. Os touros estão mostrando força e ignorando todas as notícias dos reguladores americanos apertando o cerco com o mercado de criptoativos e buscam quebrar a resistência de US$ 29 mil.

“Hoje o dia começa com uma subida de 1,17% no Bitcoin, sendo negociado próximo dos 29 mil dólares. O Ethereum sobe 0,9% e é negociado um pouco acima dos US$ 1.800. As últimas notícias macro envolvendo as articulações chinesas para tornar o dólar mais fraco acabaram tendo um efeito positivo no Bitcoin.

Nos dados on-chain tivemos o acúmulo de mais 6 mil bitcoins na posição dos investidores de longo prazo. No Ethereum tivemos 25 mil novos ETH travados na Beacon Chain”, destacou André Franco, especialista do MB Research do Mercado Bitcoin.

Já Fernando Pereira, gerente de conteúdo da Bitget, acredita que os touros devem romper com facilidade US$ 29 mil e com isso impulsionar o preço do BTC para US$ 31 mil.

“Olhando puramente para o gráfico, vejo o Bitcoin rompendo seu topo anterior em US$ 28700 para buscar uma região de novas máximas, que deve ser em US$ 31.000. Porém olhos atentos a duas notícias que devem trazer bastante volatilidade para o mercado nessa quinta-feira, a divulgação do PIB norte-americano e os pedidos iniciais por seguro-desemprego”, disse.

Portanto, o preço do Bitcoin em 30 de março de 2023 é de R$ 146.883,28.

US$ 29 mil já foi quebrado

A analista Jenny Johnson, aponta que o BTC subiu mais de 17% nas últimas duas semanas, mostrando resiliência em meio a ventos contrários regulatórios e sugerindo que o ativo pode estar nos estágios iniciais de um mercado em alta. O preço ultrapassou brevemente US$ 29.000 na quinta-feira, antes de retrair para negociar em torno de US$ 28.500. 

“Dados on-chain sugerem que alguns traders e baleias estão obtendo lucros após semanas de ganhos, o que pode alimentar um declínio nos próximos dias. Além disso, o momento de valorização dos preços está aumentando para o território de sobrevalorização, o que também reforça a queda”, disse.

Os dados da ferramenta Short Term Output Profit Ratio da CryptoQuant, que calcula a relação preço recebido/preço pago por ativos mantidos entre uma hora e 155 dias, subiram acima de 1 na semana passada, indicando que os investidores provavelmente estavam vendendo tokens com lucro.

No entanto, a empresa disse que o bitcoin permanece “bem dentro de um mercado em alta”, sugerindo que qualquer declínio de curto prazo não é indicativo de uma queda generalizada.

O que é Bitcoin?

O que é Bitcoin? O Bitcoin (BTC) é uma moeda digital, que é usada e distribuída eletronicamente. O Bitcoin é uma rede descentralizada peer-to-peer. Nenhuma pessoa ou instituição o controla.

O Bitcoin não pode ser impresso e a sua quantidade é muito limitada – somente 21 milhões de Bitcoins podem ser criados. O Bitcoin foi apresentado pela primeira vez como um software de código aberto por um programador ou um grupo de programadores anônimo sob o codinome Satoshi Nakamoto, em 2009.

Houve muitos rumores sobre a identidade real do criador do BTC, entretanto, todas as pessoas mencionadas nesses rumores negaram publicamente ser Nakamoto.

O próprio Nakamoto afirmou ser um homem de 37 anos que vive no Japão. No entanto, por causa de seu inglês perfeito e seu software não ter sido desenvolvido em japonês, há dúvidas razoáveis sobre essas informações. Por volta da metade de 2010, Nakamoto foi fazer outras coisas e deixou o Bitcoin nas mãos de alguns membros proeminentes da comunidade BTC.

Para muitas pessoas, a principal vantagem do Bitcoin é sua independência de governos mundiais, bancos e corporações. Nenhuma autoridade pode interferir nas transações do BTC, impor taxas de transação ou tirar dinheiro das pessoas. Além disso, o movimento Bitcoin é extremamente transparente – cada transação única é armazenada em um grande ledger (livro-razão) público e distribuído, chamado Blockchain.

Essencialmente, como o Bitcoin não é controlado como uma organização, ele dá aos usuários controle total sobre suas finanças. A rede Bitcoin compartilha de um ledger público chamado “corrente de blocos” (block – bloco, chain – corrente). Esse ledger contém todas as transações processadas. Os registros digitais das transações são combinados em “blocos”. 

Se alguém tentar mudar apenas uma letra ou número em um bloco de transações, também afetará todos os blocos que virão a seguir. Devido ao fato de ser um ledger público, um erro ou uma tentativa de fraude podem facilmente ser detectados e corrigidos por qualquer pessoa.

A carteira do usuário pode verificar a validade de cada transação. A autenticidade de cada transação é protegida por assinaturas digitais correspondentes às dos endereços de envio.

Devido ao processo de verificação e, dependendo da plataforma de negociação, pode levar alguns minutos para que uma transação BTC seja concluída. O protocolo Bitcoin foi projetado para que cada bloco leve cerca de 10 minutos para ser minerado.

LEIA MAIS

Aviso: Esta não é uma recomendação de investimento e as opiniões e informações contidas neste texto não necessariamente refletidas nas posições do Cointelegraph Brasil. Cada investimento deve ser acompanhado de uma pesquisa e o investidor deve se informar antes de tomar uma decisão

Fonte

Related articles