Nubank nega relação com banco falido, mas startups brasileiras correm riscos

Silicon Valley Bank

Related articles

Silicon Valley Bank. Reprodução: Redes Sociais.

O Nubank, por meio da Nu Holdings, emitiu uma nota de esclarecimento ao mercado no último sábado (11), declarando que não tem nenhuma relação com o banco falido dos EUA, o Silicon Valley Bank (SVB).

Com a confirmação do Nubank, após rumores indicarem uma relação perigosa, a instituição internacional, com milhões de clientes na América Latina, deixa claro que não sofrerá diretamente com a falência do SVB.

Nubank negou relação com banco que faliu nos Estados Unidos, o Silicon Valley Bank
Nubank negou relação com banco que faliu nos Estados Unidos, o Silicon Valley Bank. Reprodução.

O banco que faliu já deixou problemas nas mãos do Governo dos EUA, que tem indicado que não irá salvar a instituição. Além disso, o FGC dos EUA, o FDIC, terá de salvar os depositantes do banco, o que pode escoar a reserva financeira de proteção.

Após Nubank negar relação com banco falido, site diz que muitas startups brasileiras estão expostas ao Silicon Valley Bank

O mercado financeiro mundial acompanha os desdobramentos da falência do SVB, que ainda há muito o que explicar, apesar dos pedidos de falência. Não está claro ainda quem são os credores da instituição, nem a extensão do calote.

Contudo, o Bloomberg Línea destacou que várias startups brasileiras possuem 10 milhões de dólares presos no SVB, ou seja, mais de R$ 50 milhões.

O nome das startups afetadas no Brasil ainda não é conhecido publicamente, mas indica que a crise no setor bancário dos EUA deve desembarcar no país sul-americano em breve.

Alta nos juros pode ter pressionado banco

Até 2021, com as baixas taxas de juros do mercado, muitas startups receberam investimentos e o dinheiro era facilmente emprestado por bancos, como o próprio Silicon Valley Bank, por exemplo.

Contudo, o banco central dos EUA, o Fed, em subindo juros na economia e a situação pode ter contribuído para a falência do banco.

Isso porque, quando os juros sobem, os bancos geralmente precisam pagar mais para captar dinheiro. Além disso, podem ter uma queda na demanda por empréstimos, o que pode afetar a receita do banco.

Outra situação comum com um cenário de juros altos envolve o fato de que muitos bancos mantêm grandes quantidades de títulos com taxa fixa em seus balanços, e um aumento nas taxas pode reduzir o valor desses títulos, o que pode afetar negativamente o patrimônio líquido do banco. No caso do SVB, tal cenário é uma das certezas que o mercado já tem sobre a sua falência.

Para evitar problemas com taxas de juros, muitos bancos gerenciam o risco, mas não está claro se o agora falido realizava com segurança o controle das oscilações do Fed nos últimos anos.

Após o caso, o CEO da Binance, CZ, disse neste domingo (12) que os bancos são um risco para as stablecoins.

Na exchange Digitra.com, além de nunca mais pagar taxas de negociação em cripto, você ainda recebe por cada transação feita. Conheça o Trade to Earn! acesse
Digitra.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.



Fonte