Níveis do Bitcoin a observar depois que o preço do BTC foi rejeitado na faixa de US$ 25.000

Related articles

O Bitcoin (BTC) voltou a subir acima de US$ 24.000 na abertura de Wall Street em 17 de fevereiro, já que o momento favoreceu a alta de “consolidação e continuação.”

Gráfico de 1 hora BTC/USD (Bitstamp). Fonte: TradingView

Bitcoin enfrenta nível chave para “quebrar” tendência de baixa

Dados do Cointelegraph Markets Pro e da TradingView mostraram que o par BTC/USD recuperou algumas perdas durante a noite depois de cair para US$ 23.369 na Bitstamp.

O par havia atingido novas máximas de seis meses no dia anterior, enfrentando forte resistência na forma de duas médias móveis semanais (MAs) e uma parede de venda pesada em torno de US$ 25.000.

Gráfico semanal BTC/USD com média móvel de 200 períodos (Bitstamp). Fonte: TradingView

Scott Melker, o trader e apresentador de podcast conhecido como “The Wolf Of All Streets”, enfatizou a importância de os níveis atuarem como linhas na areia para os touros.

“US$ 25.212. Eu tenho alertado sobre esse número por semanas. Uma quebra acima (idealmente próxima) provocará uma ,máxima mais alta pela primeira vez desde US$ 69.000”, ele escreveu em uma postagem acompanhada de um gráfico semanal em 16 de fevereiro.

“Esse movimento quebraria a tendência de baixa. Apenas a tocou, até o centavo… e caiu no curto prazo. Hora de prestar atenção!”

Gráfico semanal anotado BTC/USD. Source: Scott Melker/Twitter

Investigando a atividade nas exchanges, o recurso de monitoramento de criptomoedas Material Indicators identificou o suporte de ordens de compra avançando, levando o preço à vista com ele.

“A notória parede de compra do BTC que acompanhamos por 5 semanas apenas se moveu estrategicamente novamente, desta vez logo acima da média móvel de 21 dias”, observou ao lado de um gráfico.

“Esta entidade parece estar jogando com a análise técnica nível por nível.”

Os dados complementares do livro de ordens do par BTC/USD na Binance também mostraram que a resistência subiu para US$ 25.600 – bem acima do local da Média Móvel de 200 semanas, que passou de suporte a resistência em agosto do ano passado.

Dados do livro de ordens BTC/USD (Binance). Fonte: Material Indicators/Twitter

Trader: suporte crucial em US$ 22.800

Enquanto isso, o colaborador do Cointelegraph, Michaël van de Poppe, estava otimista com as perspectivas, clamando por “consolidação e continuação”.

“O Bitcoin testemnhou uma varredura da alta e rejeitou um pouco lá, mas isso não significa que iremos para US$ 12.000”, argumento ele em uma postagem publicada nesta sexta-feira, 17.

Um gráfico anexo sinalizou US$ 22.800 como a principal área para os touros manterem, caso o par BTC/USD opte por imprimir uma mínima mais alta (HL) a seguir.

Gráfico anotado BTC/USD. Fonte: Michaël van de Poppe/Twitter

Um dia antes, van de Poppe argumentou que o período de março a junho deveria ser uma “festa” nos mercados de criptomoedas.

“É difícil definir uma estratégia adequada quando todos ao seu redor gritam o contrário. É isso que está acontecendo nesses ralis de alívio”, continuou ele sobre o estado atual do sentimento entre os participantes do mercado cripto.

“As pessoas estão presas na mentalidade dos últimos 18 meses e só podem esperar mais quedas. Portanto, elas continuam vendendo a descoberto.”

No entanto, foram os traders comprados que sentiram a maior parte da dor em 16 de fevereiro, quando a queda do Bitcoin liquidou US$ 45 milhões em posições, mostram dados da Coinglass. As liquidações de posições compradas de criptomoedas atingiram quase US$ 125 milhões.

Gráfico de liquidações do Bitcoin. Fonte: Coinglass

As visões, pensamentos e opiniões expressas aqui são exclusivas dos autores e não necessariamente refletem ou representam as visões e opiniões do Cointelegraph.

LEIA MAIS



Fonte