Maior bloco de Bitcoin é minerado com NFT e nova guerra de desenvolvedores pode começar

Blockchain do Bitcoin mempool espaço rede

Related articles

Blocos de Bitcoin

Um bloco de Bitcoin com quase 4 MB (3.955.272 bytes) foi minerado nesta quarta-feira (1º), tornando-se o maior da história até o momento. Apesar do tamanho recorde, o bloco 774.628 contou com apenas 63 transações.

Quebrando mais um recorde, uma dessas transações foi responsável por ocupar 99% de todo bloco. Pesando 3,938 MB, tal transação é um NFT e já está gerando discussões calorosas sobre os verdadeiros benefícios desta técnica.

Uma única transação (em azul) foi responsável por 99% do maior bloco de Bitcoin da história. Fonte: Mempool.space

Transação é um NFT

Para surpresa de muitos, tal transação é um NFT. Chamados de Ordinals, estes estão se aproveitando da atualização Taproot para colocar mais dados na blockchain do Bitcoin, por um custo barato.

NFT cunhado no bloco 774.628 do Bitcoin. Fonte: Ordinals.

Tal técnica foi explicada por Casey Rodarmor há poucas semanas. No entanto, até mesmo desenvolvedores famosos do Bitcoin já se mostraram incomodados com o projeto.

“Nós o colocamos no witness (testemunha), que geralmente é reservada para assinaturas de transações”, explicou Rodarmor. “Os dados de witness também são baratos, já que recebem o desconto segwit (segregated witness), portanto, os bytes de witness contam 1/4 do valor de outras partes de uma transação.”

“Alguém já está trabalhando em um filtro de spam para esse lixo? #Bitcoin”, respondeu Luke Dashjr, desenvolvedor do Bitcoin.

Outro usuário comentou que “o filtro de spam é o custo de transação”, mas a resposta não agradou Dashjr, afirmando que “um filtro de spam que não filtra spam é uma falha.”

Mais importante que isso, a reclamação de Luke Dashjr foi transformada em mais um NFT na rede, mostrando todo o senso de humor da comunidade.

Reclamação de desenvolvedor do Bitcoin sobre NFTs na blockchain do Bitcoin é transformada em NFT. Fonte: Ordinals.

Completando toda ironia, o próprio Dashjr já foi criticado por inserir diversas mensagens bíblicas nos blocos do Bitcoin em 2011.

Nova guerra entre desenvolvedores?

Desde seus primórdios, a comunidade definiu que os blocos de Bitcoin teriam o tamanho de 1 MB. Com a chegada do segwit, eles passaram a ter 2 MB em armazenamento nos nodes.

No entanto, alguns acreditavam que isso não era o suficiente para lidar com as transações da rede, sugerindo que, além do segwit, o tamanho do bloco fosse dobrado. Após anos de discussão, a chamada “guerra do tamanho dos blocos” deu vida ao Bitcoin Cash (BCH), clone mais famoso do BTC.

Mais recentemente, a chegada do Taproot expandiu estes limites para 4 MB, além do uso de outras técnicas. Apesar de não ter tanta adoção quanto o segwit teve, a chegada de NFTs no Bitcoin já está incomodando muitas pessoas.

Uso do Taproot está em menos de 4% enquanto Segwit já ultrapassa os 90%. Fonte: Transactionfee.info

Afinal, o principal problema é que um NFT no Bitcoin pode ocupar o espaço de centenas de transações comuns, que acabarão na fila e, por consequência, aumentarão as taxas para todos.

Portanto, podemos esperar que uma nova guerra se inicie entre desenvolvedores. Como visto acima, um dos nomes mais respeitados já está incomodado com a situação, que deve se agravar em breve conforme a novidade se espalha.

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.



Fonte