Governo americano é um dos maiores detentores de Bitcoin, soma ultrapassa os R$ 29,3 bilhões

Related articles

Dados onchain apontam que o governo americano possui 205.515 bitcoins em suas carteiras, montante equivalente a R$ 29,3 bilhões. Em termos percentuais, os EUA detêm mais de 1% de todos os bitcoins em circulação.

Com isso, o governo americano é um dos maiores detentores de Bitcoin do mundo. Na sua frente estão apenas o fundo da Grayscale, o GBTC, que possui 643.572 bitcoins (R$ 91,8 bi) e a Coinbase. Relatórios apontam que corretora americana, que oferece serviços de custódia até mesmo para a Grayscale, possuía mais de 2 milhões de bitcoins (R$ 285 bi) no ano passado.

Também como comparação, El Salvador possui apenas 2.381 (R$ 339 milhões). Já a MicroStrategy, que comprou mais 6.455 BTC nesta segunda-feira (27), detém 138.955 bitcoins (R$ 19,8 milhões).

Bitcoins confiscados pelos EUA

Ao contrário de El Salvador, os bitcoins pertencentes aos EUA foram confiscados em ações policiais. Embora o país tenha a tradição de leiloar tais ativos, as últimas três apreensões ainda não chegaram a este fim.

A primeira apreensão envolveu um ex-agente corrupto da CIA. Na data, novembro de 2020, os EUA confiscaram 69.369 bitcoins desviados pelo seu agente durante o caso Silk Road. Desde então a soma permanece sobre a própria custódia dos EUA.

Já o segundo caso envolveu a prisão do casal Ilya Lichtenstein e Heather Morgan e a recuperação de 94.643 bitcoins ligados ao hack da corretora Bitfinex, ocorrido em 2016. Neste caso, é possível que o governo americano devolva o dinheiro à corretora, mas até o momento o caso não recebeu atualizações.

A terceira, e última, chamou atenção pelo local onde 51.326 bitcoins estavam guardados: em uma lata de pipoca. O confisco aconteceu após uma investigação sobre um hack à Silk Road, ocorrido ainda em 2012.

Somando isso a outras apreensões menores, o total de bitcoins em posse dos EUA chega a 205.515 BTC, equivalente a R$ 29,3 bilhões na cotação atual, ou mais de 1% de todos os bitcoins em circulação.

EUA são uma das maiores baleias de Bitcoin do mundo, detendo mais de 1% da oferta circulante da moeda.

Por fim, embora os EUA tenham leiloado bitcoins apreendidos no passado, nada ainda foi feito em relação a estes grandes montantes. No início deste mês, o governo até movimentou R$ 4,6 bilhões, mas tudo indica que as moedas estão sob sua posse.

Como esperado, alguns investidores suspeitam que os EUA tenham interesse em manter essas moedas para si. Afinal, apesar de sua volatilidade, o Bitcoin tem se provado uma boa reserva de valor desde que foi criado e pode ser uma boa alternativa ao ouro.



Fonte