Exchange viabiliza renda passiva e descentralizada com Bitcoin

Na última sexta-feira (3), a exchange descentralizada (DEX) ShapeShift anunciou a integração dos Savers Vaults, da THORChain (RUNE). A ação possibilita aos usuários da DEX obter renda passiva com diferentes criptoativos, incluindo Bitcoin (BTC), de forma descentralizada.

Renda passiva e descentralizada com Bitcoin

A forma mais comum que investidores possuem para obter ganhos com seus saldos em BTC são as plataformas centralizadas. Esse método, no entanto, se mostrou arriscado em 2022, após o colapso de diversos players centralizados que ofereciam rendimentos com criptomoedas.

Em novembro do ano passado, a THORChain lançou os Savers Vaults, que representam uma forma adicional de fornecer liquidez de forma descentralizada para ativos dentro do protocolo. Isso é possível em razão da estrutura da rede.

A THORChain é uma blockchain do ecossistema Cosmos que oferece trocas descentralizadas entre ativos nativos de blockchains diferentes, como Bitcoin e Ethereum (ETH). Essas trocas são viabilizadas através da criação de pools que contêm um ativo nativo de uma blockchain, como ETH, e o token RUNE, nativo da THORChain.

Um texto publicado pela equipe brasileira da ShapeShift explica que, quando um criptoativo é depositado no Savers Vaults, ele é automaticamente convertido para RUNE. Esse saldo em RUNE é usado para comprar versões sintéticas do ativo, que será depositada em um contrato da THORChain. É formado, então, um pool com o ativo sintético e o token RUNE.

Na prática, contudo, ao depositar 0,5 BTC na THORChain, esse saldo será usado nas trocas entre ativos nativos de outras blockchains através do pool mencionado. Os rendimentos passivos surgem das taxas pagas pelas trocas que interagiram com o pool, e o usuário poderá sacar normalmente seus rendimentos e seu saldo em Bitcoin nativo.

“Deste modo, quanto maior for a demanda pelos sintéticos de BTC da THORChain e/ou a performance dos nós, maiores serão os incentivos distribuídos aos stakers de BTC nativo”, aponta o texto. E foi essa funcionalidade que a ShapeShift integrou em sua interface, facilitando o acesso aos Saving Vaults.

Alternativa mais simples

Na série de publicações anunciando a integração do modelo de rendimentos da THORChain à ShapeShift, a exchange explica que essa não é a única forma de obter renda passiva com Bitcoin. Rotear pagamentos através da Lightning Network é outra alternativa. Esta forma de obter rendimentos, no entanto, “demanda tempo, conhecimento e paciência”, salienta a DEX.

Existem ainda os produtos de finanças descentralizadas em diferentes blockchains com suporte para o Wrapped Bitcoin (WBTC), uma versão sintética do Bitcoin. Guiriba, pesquisador e copywriter do LatAm Labs da ShapeShift, argumenta que esta não é uma forma descentralizada de obter rendimentos com BTC.

“O WBTC é emitido por uma empresa e, portanto, é centralizado. Já o BTC usado nos pools da THORChain é um sintético emitido por um protocolo descentralizado. Embora tenha uma governança minimizada, todas as decisões que impactam o protocolo são tomadas por quem tem RUNE, seja na carteira ou fornecendo liquidez.”

Além disso, Guiriba destaca que o uso de Savers Vaults não se assemelha aos produtos de rendimentos de plataformas descentralizadas. Nem a THORChain, nem a ShapeShift, detêm a custódia dos ativos depositados. “A lógica é a mesma de depositar numa pool de um protocolo descentralizado: o depósito é feito em um contrato inteligente, e nada mais.”

Desde julho de 2021, a ShapeShift iniciou seu processo de descentralização, transformando-se em uma organização autônoma descentralizada (DAO, na sigla em inglês). A integração com o Savers Vault é mais um passo no objetivo final da ShapeShift, que é ter várias soluções de protocolos em um único lugar, conclui Guiriba. 

Leia mais:



Fonte

Related articles