Deputada alemã pede que governo pare de vender bitcoins

Deputada alemã pede que governo pare de vender bitcoins

A deputada alemã Joana Cotar, uma das vozes mais influentes no debate sobre criptomoedas no país, criticou duramente o governo alemão pela decisão de vender bitcoins das reservas estatais.

Em postagem no Twitter/X, a deputada classificou as vendas como “imprudente” e “prejudicial”.

Related articles

Essas vendas fazem parte de uma liquidação dos ativos confiscados de atividades ilegais, como o caso do site de pirataria Movie2k.to, do qual foram apreendidos cerca de 50.000 bitcoins.

Até o momento, o governo alemão vendeu mais de US$ 195 milhões em bitcoin e continua a transferir grandes quantidades para exchanges como Kraken, Coinbase e Bitstamp.

Em resposta, a deputada compartilhou imagens de uma carta enviada ao primeiro-ministro do país, pedindo que ele interrompa as vendas imediatamente e reconsidere a estratégia de gestão das reservas de bitcoin.

Ela argumenta que manter bitcoin como um ativo de reserva estratégica pode ser benéfico para qualquer nação. “Estamos colaborando com especialistas, como Samson Mow, para explorar o potencial do bitcoin nessa função”, acrescentou.

Cotar é a fundadora do ‘Bitcoin no Bundestag’, uma iniciativa apartidária dedicada a educar tanto políticos quanto o público sobre os benefícios e o funcionamento do Bitcoin.

“Como deputada, sinto a responsabilidade de utilizar minha posição independente para promover o entendimento e o uso do Bitcoin”, afirmou.

A recente movimentação de grandes quantidades de bitcoin para exchanges, tanto pelo governo alemão quanto pelo governo dos EUA, além do anúncio da extinta exchange Mt. Gox sobre o início dos reembolsos, impactou negativamente o mercado. O preço do Bitcoin caiu para abaixo de US$ 55.000  na sexta-feira (5).

Segundo dados da Arkham Intelligence, o governo alemão ainda possui 41.224 BTC, totalizando quase US$ 2,3 bilhões.

Com a venda contínua de ativos digitais, a posição crítica de Cotar levanta um debate sobre a melhor forma de gerir as criptomoedas em posse do estado e a potencial importância do Bitcoin como uma reserva estratégica.



Fonte