CEO da Binance, CZ, rejeita acusações de manipulação de mercado

Related articles

O CEO da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, rejeitou as alegações da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities, argumentando que a exchange de criptomoedas “não negocia com fins lucrativos ou ‘manipula’ o mercado sob nenhuma circunstância.”

Em uma postagem divulgada no blog oficial da exchange em 28 de março, o executivo-chefe reagiu ao processo da CFTC que acuasa a Binance e a CZ de se envolver em procedimentos de conformidade e negociação impróprios, chamando as acusações de “uma recitação incompleta dos fatos.”

Minha resposta às reivindicações da CFTC | Binance Blog

— CZ Binance (@cz_binance)

Em sua reclamação, a CFTC alegou que a Binance executou negociações em sua própria plataforma usando 300 “contas internas” sem fazer as devidas divulgações a seus clientes em seus Termos de Uso de que estava negociando em seu próprio mercado.

A CFTC também acusou a Binance de manter as informações como “ultra secretas” e alegou que a exchange se recusou a responder a intimações investigativas emitidas pela comissão em busca de informações sobre suas atividades comerciais.

“Com base em informações e crenças, a Binance não sujeitou a atividade comercial de Merit Peak, Sigma Chain ou suas aproximadamente 300 contas domésticas a qualquer vigilância ou controle antifraude ou antimanipulação”, acrescentou o comunicado.

Trecho da reclamação da CFTC de 27 de março. Fonte: U.S. District Court

No entanto, CZ argumentou que, embora a Binance faça negociações em várias situações, as operações têm como objetivo principal converter suas receitas em criptomoedas para cobrir despesas em moedas fiduciárias ou outras criptomoedas.

“Pessoalmente, tenho duas contas na Binance: uma para o Binance Card e outra para as minhas criptomoedas. Eu uso a nossa própria plataforma e armazeno minhas criptomoedas na Binance.com. Também preciso converter criptomoedas de vez em quando para pagar minhas despesas pessoais ou do cartão”, acrescentou.

CZ também refutou as alegações de que sua equipe se envolveu em operações de “insider trading”, afirmando que a Binance tem uma regra que veda negociações de funcionários por um período de 90 dias, acrescentando:

“Isso foi determinado para impedir que qualquer funcionário negocie ativamente. Também proibimos nossos funcionários de negociar em mercados futuros.”

Ele foi além ao afirmar que os funcionários estão impedidos de comprar ou vender moedas onde obtiverem “informações privilegiadas” sobre elas.

“Eu mesmo observo estritamente essas políticas. Também nunca participei do Binance Launchpad, Earn, Margin ou Futures. Sei que o melhor uso do meu tempo é construir uma plataforma sólida que atenda aos nossos usuários”, acrescentou.

Zhao chamou a recente ação da CFTC de “inesperada e decepcionante”, já que vinha trabalhando em cooperação com o órgão regulador por mais de dois anos.

A CFTC também alegou que os membros seniores da empresa “facilitaram ativamente as violações da lei dos EUA”, incluindo “auxiliar e instruir” clientes dos EUA sobre maneiras de burlar os próprios controles de conformidade da Binance, acrescentando que o programa de conformidade da Binance era apenas uma formalidade.

No entanto, CZ negou ser negligente com relação às políticas de conformidade da empresa. Ele afirmou que a Binance.com desenvolveu a melhor tecnologia do setor para garantir a conformidade de suas operações e atualmente tem mais de 750 pessoas trabalhando para garantir que a exchange opere dentro dos limites das leis Anti-Lavagem de Dinheiro (AML) e Conheça seu Cliente (KYC):

“Até o momento, lidamos com mais de 55.000 pedidos de LE e ajudamos o US LE a congelar/apreender mais de US$ 125 milhões em fundos somente em 2022 e US$ 160 milhões em 2023 até agora.”

CZ também apontou que a Binance.com detém 16 licenças para oferecer serviços de negociação de ativos digitais, mais do que qualquer outra plataforma de negociação de criptomoedas.

LEIA MAIS



Fonte