Bitcoin registra nova máxima em 2023 à medida que inflação dos EUA impulsiona preço do BTC acima de US$ 26.000

Related articles

O Bitcoin (BTC) subiu acima de US$ 26.000 em 14 de março, com os dados do Índice de Preços ao Consumidor (CPI) dos Estados Unidos para o mês de fevereiro apresentando sinais mistos sobre a inflação na maior economia do mundo.

Gráfico de 1 hora BTC/USD (Bitstamp). Fonte: TradingView

CPI impulsiona alta de 9 meses do preço do BTC

Os dados do Cointelegraph Markets Pro e da TradingView mostraram que o par BTC/USD foi impactado por uma volatilidade repentina logo após a divulgação dos números do CPI de fevereiro nos EUA.

A inflação subiu 6% em relação ao ano anterior, enquanto a alta mensal foi de 0,4% – ambos em linha com as expectativas dos analistas de mercado. Afora alimentos e energia, houve um aumento geral de 0,5%, ligeiramente acima do previsto.

Dados da #inflação dos EUA mais ou menos alinhados [com as expectativas dos mercados]. CPI geral de fevereiro +6%, ano a ano de 6,4% em janeiro, Core CPI 5,5% em fevereiro abaixo de 5,6& ano a ano em janeiro.

O Bitcoin pareceu reagir positivamente aos dados, que em tese permitem que o Banco Central dos EUA (Fed) evite ficar preso entre uma inflação mais rígida em meio à crise bancária em andamento nos EUA.

Venturefounder, um analista colaborador da plataforma de análise on-chain CryptoQuant, sugeriu que o mercado agora estava antecipando um “pivô” do Fed – que pode beneficiar significativamente os ativos de risco de forma mais ampla.

“O mercado: sim, grande vitória no combate à inflação! Chega de aumentos de juros e o Fed vai cortar os juros em 50 BPS antes [do fim] de 2023”, ele escreveu.

“Se Powell atingir a meta de inflação de 2%, será o maior movimento do Fed desde a década de 1970, quando o dólar abandonou o padrão ouro.”

O perfil da ferramenta de trading Game of Trades, no entanto, argumentou que o CPI ainda não estava baixo o suficiente para o Fed mudar “agressivamente” sua postura, retomando as ações que se seguiram ao crash do COVID-19 em março de 2020.

“O consenso acertou em cheio quando o CPI marcou 6%. Mas não é baixo o suficiente para dar ao Fed espaço para intervir agressivamente durante a crise em curso, como fez durante o C19”, argumentou.

Volatilidade em curso depois que preço do BTC atingiu US$ 26.000

O CPI é notório por desencadear movimentos imprevisíveis nos preços do BTC e, como tal, a imagem permanece incerta no momento da redação deste artigo sobre o destino a seguir do par BTC/USD.

Antes da divulgação do CPI, a liquidez significativa do lado vendedor estava estacionada em US$ 25.000 e além. Esse é o principal alvo dos touros em prazos baixos.

Livro de ordens BTC/USD (Binance). Fonte: Material Indicators/ Twitter

As máximas locais do Bitcoin de US$ 26.500, no entanto, marcaram um novo recorde para 2023 e consolida o melhor desempenho do preço do BTC desde junho do ano passado.

O par BTC/USD se afastou ainda mais da média móvel de 200 períodos, que vinha atuando como resistência em prazos semanais.

Gráfico semanal BTC/USD com média móvel de 200 semanas (Bitstamp). Fonte: TradingView

As visões, pensamentos e opiniões expressas aqui são exclusivas dos autores e não necessariamente refletem ou representam as visões e opiniões do Cointelegraph.

LEIA MAIS



Fonte