Banco Central retoma projetos do Lift Lab

Banco Central retoma projetos do Lift Lab

O Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT), um programa do Banco Central (BC) e da Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac), retomará, neste mês, a edição 2023, paralisada no ano passado, por falta de recursos. Com isso, a agora edição 2023/2024 recomeça com sete dos nove projetos aprovados.

Em seis anos, o laboratório recebeu 256 propostas de projetos. Desses, selecionou 82. Além disso, dos 68 finalistas, 36% receberam investimentos do setor privado, durante ou logo depois da aceleração. O valor somou cerca de R$ 400 milhões.

De acordo com o BC, a partir deste mês, “o cronograma do LIFT Lab inclui etapas importantes. Ao longo do programa, serão realizadas reuniões de acompanhamento e entrega dos projetos, com foco na entrega final (LIFT Day) e no relatório com publicações dos artigos (LIFT Papers)”. Os dois projetos que saíram da lista tinham como tem Cartão Pix e Pix Debita Lá. Os sete projetos que continuam são os seguintes:

  1. Compliance e PLD Preventivos: soluções tecnológicas para a prevenção à lavagem de dinheiro e compliance.
  2. Gateway de Interoperabilidade: solução de interoperabilidade B2B que opera entre redes blockchain que não são compatíveis.
  3. GreenFi: Finanças Descentralizadas para a Sustentabilidade: solução que visa criar um ecossistema financeiro descentralizado para ativos verdes tokenizados.
  4. KYC para Rating de Crédito em Blockchain: solução que busca desenvolver uma rede descentralizada para avaliação e concessão de crédito, seguindo os princípios do Open Finance.
  5. Score Chave PIX: desenvolvimento de uma pontuação para o sistema de pagamentos instantâneos Pix, monitoramento de safe zones e detecção de contas laranjas.
  6. SmartSafe: solução de carteira digital programável, segura e intuitiva para o armazenamento de criptoativos.
  7. Token do Agronegócio Garantido – TAG: tokenização de ativos para o agronegócio.

O Lift Lab começou em 2018 para promover a inovação no Sistema Financeiro Nacional. E faz isso por meio do desenvolvimento de protótipos tecnológicos com a participação de startups, academia, empresas já estabelecidas no mercado, provedores de soluções tecnológicas e consultorias. Os apoiadores são AWS, Cielo, Finansystech, Idwall, Microsoft, Multiledgers, R3 e Veritran.

Correção às 13h01 do título. A moeda correta é R$ e não US$, como citado anteriormente.

Fonte

Related articles